Banda Mau CIA.

Quando tinha 18 anos montei uma banda chamada MAU CIA.

Tocava bateria. Uma Tama Rockstar DX. Canoas inteiras. Bumbo de 22. Azul. Só tocava com Baquetas 2B ponta de madeira, peles Hidráulicas pretas. Meu set de Pratos eram Sabian e Zildjan. Um condução de 20, dois de ataque um de 16 e um de 14 e um China. Também Tinha um Cow Bell. Tocava com um pedal duplo DW2000. Tocava muito.

Tive Varios professores, mas tive dois muito incríveis. Carlos Edler e Queço Fernandes. Tive um grande amigo que se chamava Pena, já falecido, que me ensinou muito. Mas não foi meu professor.

Esta banda, o MAU CIA era um power trio, e tinha um vocal pika de um cara genial chamado Fabio Jose Seabra de Almeida, o FABÂO. Fabão morreu com 30 e poucos anos, como todo gênio, um cara de uma inteligência brilhante, de um coração incrível e de um caráter inquestionável.

Nunca escreveu uma letra. Sabe como ele criava? O Trio fazia uma base e ele cantava. Uma vez. Só uma vez. A gente gravava num K7 e pronto. Num ensaio saiam as músicas. Tínhamos varias. Nosso CD gravado chamava-se “Não me Pergunte Pelos Astronautas”. O DAT com as musicas sumiu…não existem registros. Viramos lenda.

Tocamos em vários festivais, fizemos muitos shows. Fomos quase famosos, como no filme.
Tocamos no Circo Voador.

O MAU CIA acabou…. Sai da banda. Na verdade, fui tirado. Na época trabalhava de médium em um centro espírita e me recusava a tocar uma música chamada “Chá de Trombeta”. Também tinha que dividir meu tempo entre passes, exorcismos e os ensaios.

Me chamaram um dia e disseram que não dava mais. Tive que ficar apenas com o meu trabalho espiritual.

Mas exorcizava mesmo maus espíritos tocando minha Tama Rockstar DX.